Dominus regit me, nihil mihi deerit

Anjos&Demônios

Recanto do desconhecido, Aqui você tira suas duvidas sobre Anjos e demônios. Eles existem? Talves, juntos desvendaremos esse mistério

Pesquisar este blog

Carregando...

Song

domingo, 31 de outubro de 2010

As fotos mais assustadoras ja tiradas de todos os tempos

 

 A “Dama Marrom”


A mais famosa fotografia de fantasma jamais tirada. Já havia falado um pouco sobre ela em outro post, (”O Hall de Raynham”). É dito que o fantasma é de Lady Dorothy Townshend,  esposa de Charles Townshend, Segundo Visconde de Raynham, residentes de Raynham Hall em Norfolk, Inglaterra, no início dos anos 1700. Diz a lenda que Dorothy, antes de casar com Charles, foi amante de Lord Wharton. Charles, é claro, suspeitou da infidelidade da esposa. Apesar dos registros oficiais afirmarem que ela morreu e foi enterrada em 1726, suspeita-se que o funeral foi um embuste e que na verdade Charles trancou sua mulher em um canto remoto da casa até o dia que ela morreu, muitos anos depois.
Diz-se que o fantasma da Dama Marrom assombra não só as escadarias, como também outras partes da casa. A foto foi tirada em setembro de 1936, por Captain Provand e Indre Shira, que eram dois fotógrafos contratados pela revista Country Life. Assim que a fotografia foi revelada, o fantasma da Dama Marrom foi visto pela primeira vez. Mesmo com o fantasma na escada, a revista Country Life publicou a polêmica foto, em 16 de dezembro de 1936.
Desde então, o fantasma ainda é visto, ocasionalmente.

 O fantasma de Lord Combermere

Esta foto da Abadia de Combermere foi tirada em 1891por Sybell Corbert.  A figura de um homem pode ser vista na cadeira maior, à esquerda. É possível ver claramente a cabeça, o colarinho e o braço direito. Tal aparição é considerada como sendo do Lord Combermere.
Lord Combermere foi um comandante da Cavalaria Britânica, nos anos 1800. Destacou-se em diversas campanhas militares. A Abadia de Combermere está localizada em Cheshire, Inglaterra, e fui fundada por monges beneditinos em 1133. O Lorde foi também governador de Barbados, e está conectado a outro mistério envolvendo esta ilha (dedicarei outro post somente a este mistério, em breve).
Pois bem. Combermere morreu em 1891, quando foi atropelado e morto por uma carruagem puxada por cavalos. No momento que Sybell Corbert tirou a foto acima, o funeral do Lorde estava acontecendo a algumas milhas dali. A exposição da foto, segundo Corbert se lembraria, levou cerca de 1 hora.  Alguns disseram que durante esse tempo algum criado teria entrado no recinto e sentado-se na cadeira, criando então o efeito da imagem transparente que se vê na fotografia. Entretanto esta explicação foi refutada pelos membros da criadagem, já que todos estavam no funeral naquele momento.
De arrepiar…

 Freddy Jackson

Uma das fotos mais famosas e intrigantes de fantasmas.  Foi tirada em 1919 e publicada pela primeira vez em 1975 por Sir Victor Goddard, um oficial aposentado da R.A.F. A fotografia é do grupo que fazia parte do esquadrão de Goddard, que serviu na Primeira Guerra Mundial à bordo do HMS Daedalus. Como pode ser visto no destaque, a foto mostra uma face fantasmagórica extra no grupo. É dito que seja o rosto de Freddy Jackson, um mecânico aéreo morto dois dias antes por uma hélice de avião. O funeral dele aconteceu no dia que esta foto foi tirada. Os membros do esquadrão reconheceram facilmente ser o rosto de Jackson. Alguns acreditam que ele não tenha se dado conta de que morreu, e que por isso resolveu ir participar da foto do grupo.

 O fantasma da Escadaria Tulipa

Esta famosa foto foi tirada em 1966, pelo Rev. Ralph Hardy, um sacerdote aposentado de White Rock, Colúmbia Britânica.  A intenção dele era apenas fotografar a bela escada espiral, conhecida como “escadaria tulipa”, da Queen’s House, em Greenwich, Inglaterra. Inesperadamente a foto revelou não apenas a escada, mas também uma estranha presença: uma figura fantasmagórica que parece se inclinar sobre o corrimão, segurando-o com as duas mãos. Especialistas, incluindo alguns da Kodak, examinaram o negativo original da fotografia e concluíram que não foi adulterado/falsificado. É dito que inexplicáveis figuras foram vistas na mesma ocasião, nas proximidades da escada, e também passos inexplicáveis foram ouvidos.
Apesar de essa ser a foto de fantasma mais famosa do local, não foi uma ocorrência única. Mais pessoas dizem terem visto, ouvido ou presenciado situações inexplicáveis na Queen’s House. Incluindo o pessoal que trabalha lá. Os eventos estranhos vão desde aparições fantasmagóricas, passos inexplicáveis, portas que se fecham (sem que alguém as feche ou haja corrente de vento), choros de criança, à turistas que são beliscados por dedos invisíveis.

O fantasma do banco de trás

A senhora Mabel Chinnery havia ido visitar o túmulo de sua mãe, um dia, em 1959. Ela havia trago sua câmera fotográfica para fotografar a sepultura e os arredores. Após ter tirado algumas fotos do túmulo, ela tirou uma foto, de bobeira, do marido, que a estava esperando sozinho no carro. Ou melhor, ele parecia sozinho. Quando a fotografia foi revelada, o casal ficou mais do que surpreso ao notar uma segunda presença na imagem, uma figura de óculos, sentada no banco de trás do carro. A senhora Chinnery imediatamente reconheceu o rosto de sua mãe, a pessoa a quem tinham visitado o túmulo, naquele mesmo dia! Um expert em fotografia analisou a foto e garantiu que a imagem da mulher não era decorrente de dupla exposição nem de reflexo. Na verdade, ele apostou a própria reputação em nome da veracidade dessa fotografia.

 O fantasma do cemitério Boothill

Esta é a foto que mudou a minha opinião sobre fantasmas“, disse Terry Ike Clanton, que mantém o website TombstoneArizona.com. Clanton é ator, músico e um cowboy poeta. Clanton tirou essa foto de seu amigo, no cemitério Boothill. A fotografia foi tirada em preto-e-branco propositalmente, pois queriam um efeito de época, como se a foto tivesse sido tirada no Velho Oeste dos anos 1800. Entretanto, quando a fotografia foi revelada, em uma loja local, Clanton ficou assustado com o que viu: entre os túmulos, logo a direita do seu amigo, há uma imagem do que parece ser um homem com um chapéu preto. Pela altura o homem ou parece não ter pernas, ou estar de joelhos, ou estar saindo do chão.
Clanton garante que não havia mais ninguém na área quando tirou a foto, e ele acredita que a pequena figura esteja portando uma faca. Clanton chama a atenção para mais um detalhe na imagem. Se repararmos na direção da sombra do amigo, ela está posicionada na direita do “fantasma”. A figura fantasmagórica deveria ter uma sombra parecida (se não fosse um “fantasma”), e no entanto, não tem…

 O fantasma do prédio em chamas

Em 19 de Novembro de 1995, o Wem Town Hall, uma antiga construção, em Shropshire, Inglaterra, queimou por completo. Muitas pessoas se juntaram ao redor do edifício, construído em 1905, para vê-lo ser consumido pelas chamas. Tony O’Rahilly, um morador local foi um desses curiosos e tirou fotos do espetáculo com lentes de telefoto de 200mm, do outro lado da rua.  Uma dessas fotografias mostra algo que parece ser uma pequena, e parcialmente transparente, menina parada na porta. Nem O’ Rahilly, nem nenhuma outra testemunha do incêndio disse ter visto a menina no local naquele momento.
O’Rahilly levou os negativos da foto para serem analisados por um especialista na Association for the Scientific Study of Anomalous Phenomena, que então repassou o caso para ser estudado pelo Dr. Vernon Harrison, um expert em fotografia, antigo presidente da Royal Photographic Society. Harrison examinou cuidadosamente tanto a foto impressa como seu negativo e concluiu que não havia adulteração/falsificação. A foto era genuína.
Mas quem é a menina? O local do edifício (Wem), havia sido, em tempos antigos, um vilarejo pacífico que foi devastado pelo fogo. Em 1677, os registros históricos afirmam, o fogo destruiu muitas das casas de madeira da cidade. Diz a lenda que uma menina, Jane Churm, acidentalmente incendiou um teto de palha com uma vela. Muitos acreditam que o fantasma dela assombra essa área, e que ela foi vista em outras ocasiões.

 Os fantasmas do SS Watertown

James Courtney e Michael Meehan, eram membros da tripulação do SS Watertown, e estavam limpando o tanque de carga desse navio petroleiro enquanto ele saía do canal do Panamá em direção à cidade de Nova York, em dezembro de 1924. Através de um acidente muito estranho, os dois homens foram dominados por vapores de gás e mortos. Conforme o costume da época, os marinheiros foram sepultados no mar, na costa do México, em 4 de dezembro.
Mas, essa não seria a última vez que os companheiros dos dois marinheiros os veriam… No dia seguinte, antes do pôr-do-sol, um imediato reportou ter visto as faces de dois homens nas ondas à bombordo do navio. Eles permaneceram na água por 10 segundos, e então desapareceram. Por vários dias depois, as faces fantasmagóricas dos marinheiros foram claramente vistas pelos outros membros da tripulação, na água ao redor do navio.
Ao chegarem em Nova Orleans, o capitão do navio, Keith Tracy, reportou os estranhos eventos ao seus empregadores, da Cities Service Company, que recomendaram que ele fotografasse as misteriosas faces. E foi o que o capitão fez. Na viagem seguinte, assim que os rostos apareceram novamente na água, ele tirou 6 fotos, e guardou a câmera e o filme no cofre do navio. Quando o filme foi revelado, cinco das fotos não mostraram nada além da espuma da água. Mas a sexta mostra os rostos dos marinheiros mortos. Os negativos foram analisados por uma agência de investigação. Após mudanças na tripulação do navio, as faces nunca mais foram vistas…

 A garota de Bachelor’s Grove

Esta foto foi tirada durante uma investigação no cemitério de Bachelor’s Grove, próximo a Chicago, pela Ghost Research Society (GRS). Em 10 de agosto de 1991, vários membros do GRS estavam no cemitério, um pequeno e abandonado cemitério nos limites de Rubio Woods Forest Preserve, próximo ao subúrbio de Midlothian, Illinois. Com a reputação de ser um dos cemitérios mais assombrados dos EUA, o Bachelor’s Grove já foi o local de mais de 100 diferentes testemunhos de fenômenos estranhos, incluindo visões e barulhos inexplicáveis, e até bolas de luz.
Mari Huff, uma integrante da GRS, estava tirando fotos preto-e-branco com uma câmera infravermelha onde o grupo havia observado algumas anomalias em seus aparelhos de “caça-fantasmas”. O cemitério estava completamente vazio, a não ser pela equipe da GRS. Quando as fotos foram reveladas, uma imagem emergiu: uma moça, sozinha, sentada em uma lápide. Algumas partes do seu corpo parecem estar transparentes, e o vestido que usa parece fora de moda.

O espectro da igreja Newby

Esta fotografia foi tirada em 1963 pelo Reverendo K. F. Lord na igreja de Newby, em North Yorkshire, Inglaterra. A foto é controversa porque é boa demais. O rosto coberto e a forma como olha diretamente para a câmera faz com que pareça posado – uma dupla exposição bem feita. Mesmo assim, supostamente, a foto foi analisada por especialistas em fotografia que disseram que a imagem não é fruto de dupla exposição. O Reverendo Lord disse que nada podia ser visto a olho nu quando tirou a foto do altar. Mas, quando o filme foi revelado, uma estranha figura encapuzada estava lá.
A igreja foi construída em 1870, e desde então, nunca havia tido nenhum relato de aparição, assombração ou qualquer outro fenômeno estranho no local. Algumas pessoas, que analisaram cuidadosamente as proporções dos objetos na foto, calcularam que o espectro deveria ter cerca de 2,75m!!!

 O fantasma do vovô

A foto é de Denise Russel. A senhora no centro da fotografia é a avó dela. Esta senhora viveu até a idade de 94 anos, quando sua mente começou a enfraquecer e ela teve quer ser colocada em um asilo especial. No fim da primeira semana, houve um piquenique para os residentes e seus familiares. A mãe e a irmã de Denise foram.  A irmã tirou duas fotos naquele dia, e esta é uma delas.  Foi tirada num domingo, 17 de agosto de 1997, e a família pensa que o homem atrás da avó na foto é o avô, que faleceu em 14 de agosto de 1984.
Ninguém havia notado o homem da foto até o Natal de 2000, (a avó já tinha falecido também), enquanto olhavam pelas fotos de família. A irmã de Denise achou que essa era uma ótima foto da avó delas, e resolveu que faria uma outra cópia para a mãe, e ainda ninguém havia notado a anomalia. Quando Denise chegou na casa dos pais para a festa de Natal, naquele dia, sua irmã lhe mostrou a foto novamente e disse: “com quem você acha que esse homem que está atrás da vovó se parece?” Ficaram estarrecidas. Era o vovô. Compare com as fotos em preto-e-branco desse senhor em vida:

 O fantasma da festa

Observe a animação acima. As duas fotos foram tiradas em 1988, no Hotel Vierjahreszeiten em Maurach, Áustria. Vários turistas haviam se reunido para um jantar de despedida no hotel, e decidiram tirar uma foto do grupo. Um dos participantes, o sr. Todd, armou sua câmera Canon na mesa do lado e apontou-a para o grupo. Ele programou o timer da câmera e correu para a mesa. A câmera deu o clique, mas o flash não disparou. Então Todd preparou a câmera para uma segunda foto. Desta vez o flash disparou.
O filme foi posteriormente revelado, e ninguém havia notado nada até que um dos participantes do jantar (e da foto!) notou que havia uma cabeça extra, meio borrada no meio do grupo, que apareceu na primeira foto (a que o flash não funcionou). Ninguém reconheceu a mulher fantasmagórica, e ninguém sabe dizer como a imagem dela apareceu na foto. Além de estar um pouco fora de foco, a cabeça dela é um pouco desproporcional comparada a dos outros integrantes da fotografia.
A foto foi examinada pela Royal Photographic Society, pelo departamento de fotografia da Universidade de Leicester e pela Society for Psychical Research (Sociedade de Pesquisa Psíquica), e todos afirmaram que a imagem na foto não é decorrente de dupla exposição.

 O bebê fantasma do cemitério

Uma mulher de nome sra. Andrews visitava o túmulo de sua filha em um cemitério em Queensland, Austrália em 1946 ou 1947. A sua filha Joyce havia morrido cerca de um ano antes, em 1945, com a idade de 17 anos. Quando tirou a foto do túmulo de Joyce, a sra. Andrews não notou nada fora do normal no local. Mas, quando o filme foi revelado, ela ficou atônita ao ver a imagem de uma criança sentada alegremente no túmulo de sua filha. O fantasma da criança parece saber da presença da sra. Andrews, pois olhava diretamente para a câmera.
Será possível uma dupla exposição? A sra. Andrews disse que não havia nenhuma criança ali perto quando tirou a foto, e sequer reconhece essa criança - ela jamais poderia ter tirado a foto desse bebê. Ela disse que não acreditava que o bebê em questão pudesse ser sua filha quando pequena.
Investigando o caso, o pesquisado paranormal australiano Tony Healy, visitou o cemitério no fim dos anos 90. Perto do túmulo de Joyce havia os túmulos de duas crianças.

 O fantasma da igreja Sefton

A igreja Sefton é uma estrutura antiga, iniciada no século 12 e finalizada no início do século 16, localizada em Merseyside, Inglaterra, logo ao norte de Liverpool. Esta fotografia foi tirada dentro da igreja, em setembro de 1999. De acordo com o livro de Brad Steiger, Real Ghosts, Restless Spirits and Haunted Places, quando esta foto foi tirada, só havia um único fotógrafo, além do que bateu a fotografia, no recinto. Nenhum dos dois lembram de ter visto uma outra pessoa ou sequer um fantasma no local, naquele momento. Pelo fato da figura estar toda de preto, especula-se que a aparição possa ser de um padre ou sacerdote.

Video assustador

Assista se for Capaz
Vulto na Ponte
No subúrbio pobre da cidade de Juiz de Fora, em Minas Gerais, existe uma vila de miseráveis que se formou ao longo da linha do trem. Essa comunidade vive em condições bizarras ocupando ilegalmente um terreno da prefeitura. Um amontoado de casebres foram construídos no fundo de pequena ravina que é cortada pela linha férrea. Assim sendo, as casas ficam espremidas entre as paredes do terreno e a linha. É  impressionante ver um trem de 4 locomotivas e centenas de vagões de minério passar à 1 metro das portas das casas.
Obviamente, dezenas de acidentes envolvendo principalmente crianças, já marcaram de sangue as paredes dos barracos. Num episódio  documentado pela TV local, vê-se um carro da prefeitura -que havia ido até a vila para prestar alguma assistência humanitária-, dar marcha ré desesperadamente pela via principal da vila  para não ser esmagado pelo mostro de metal que apitava freneticamente.
Mas por mais estranho que seja para a grande parte da população morar num lugar tão insalubre, as pessoas do local se recusam a sair de onde foram enterrados seus mortos.
Uma dessas pessoas, conhecida como Dona Chepa, viu sua filha Matilde e seu neto serem literalmente partidos no meio depois de terem sido atropelados pelo trem. Ao se preparar para sair de casa, Matilde e seu filho (um bebê colo) ouviram o barulho do trem se aproximando. Não disposta à esperar alguns minutos para atravessar a vila, decidiu sair correndo com a criança no colo. Uma tentativa estúpida que acabou se transformando em tragédia ao tropeçar no pano de chão que estava na porta, fazendo mãe e filho a caírem exatamente no meio o trilho.
Dona Chepa, que estava na cozinha, viu tudo e ficou louca depois do acidente e passou a viver da caridade dos vizinhos. Não tendo pra onde ir e se recusando a ir para qualquer instituição de assistência, a velha anciã que ficara com a saúde física também muito debilitada, acabou por ter o mesmo fim da filha e do neto na linha férrea numa sexta feira noite, durante o  verão.
Não se sabe até hoje se foi mais algum infeliz acidente ou se foi suicídio. Mas essa história de morte e tristeza acabou alimentando mais um daqueles casos folclóricos característicos das comunidades mais simples.
Dizem que toda sexta feira à noite, durante o verão, na ponte férrea que fica logo após a ravina, um vulto de uma velha senhora fica sentado cantando uma triste ladainha até a chegada infalível do trem.
História retirada do folclore da região citada
A Mensageira da Morte 


Dizem que nas ruínas do Castelo de Berry Pomeroy, no sul da Inglaterra, existem vários fantasmas, entre eles o de uma bela jovem, condenada por sua própria crueldade. Chamava-se Margaret, filha de um dos primeiros Barões de Pomeroy. A jovem ficou grávida do próprio pai e estrangulou a criança ao nascer. Depois de morta, alega-se que seu fantasma pressagiava a morte de um Pomeroy ou de criados da casa.
    Entre os muito que dizem tê-la visto está Sir. Walter Farquhar, um eminente médico do final do século XVIII. Estava ele no Castelo cuidando da mulher enferma do administrador da família, quando viu de repente uma jovem belíssima parada á sua frente. Ela se virou e sumiu pelo corredor, em direção à escada. Ele a viu claramente, iluminada pela luz que vinha de um vitral, antes que desaparecesse num dos aposentos do andar superior.

    No dia seguinte, Sir. Walter perguntou ao administrador quem era a bela jovem que havia visto. Para imensa surpresa do médico, o homem se pôs a chorar, dizendo que a visita signifocava que sua mulher estava à morte. Aí contou que Margaret assassinara seu bebê no cômodo logo acima e que desde sua morte começara a anunciar as mortes no Castelo; ela já anunciara a do filho do administrador. O médico garantiu-lhe que sua mulher estava se recuperando e que não fazia sentido tal história. O homem ficou muito nervoso e mesmo com a certeza do médico de que ela estava fora de perigo, ela calmamente morreu na manhã seguinte.
Imagem e texto retirados da Coleção "Mistérios do Desconhecido" da Ed. Abril..
Esse texto é baseado no folclore da região citada.
Os ruídos da morte
Extraído do Livro chamado: "O Livro dos Fenômenos Estranhos" de Charles Berlitz
"Os habitantes das ilhas Samoa acreditam que, quando a morte se aproxima, pancadas secas paranormais são ouvidas na casa da vítima.
Esse estranho fenômeno já foi chamado de ruídos da morte, e sua existência representa mais do que mero folclore.
Genevieve B. Miller, por exemplo, sempre ouviu esses estranhos ruídos, principalmente na infância. As pancadas ocorreram durante o verão de 1924 em Woronoco, Massachusetts, quando sua irmã, Stephanie, ficou acamada com uma doença misteriosa.
Enquanto a menina permanecia na cama, ruídos estranhos, semelhantes a batidas feitas com os dedos, ecoavam pela casa. Eles soavam de três em três, sendo que o primeiro era mais longo do que os outro dois.
Certa vez, o pai de sra. Miller ficou tão irritado com os ruídos que arrancou todas as cortinas das janelas da casa, culpando-as por aquele barulho infernal. Contudo, essa demonstração de nervosismo de pouco adiantou para terminar com aquele sofrimento.
No dia 4 de outubro, já se sabia que Stephanie estava morrendo. Quando o médico chegou, ele também ouviu as pancadas estranhas.
- O que é isso? - perguntou, voltando-se para tentar descobrir a fonte do barulho.
Quando se virou novamente para a pequena paciente, ela pronunciou suas últimas palavras e morreu. As pancadas diminuíram a atividade após a morte de Stephanie, porém nunca chegaram a parar de todo. Elas voltaram, ocasionalmente, quando a família se mudou para uma casa nova.
Então, em 1928, o irmão de Stephanie morreu afogado quando a superfíc ie congelada de um rio, sobre a qual caminhava, quebrou-se. A partir dessa época, os ruídos da morte nunca mais foram ouvidos."

A sombra ruiva

A Sombra Ruiva
     A Irlanda é cheia  de lendas sobre a banshee, criatura lacrimosa cujas visitas anunciam mortes. Seu nome, em Celta, é bansidhe - fada - embora muitos digam seja um espírito, ora bondosos ora malévolos. Essas aparições estão ligadas por lendas centenárias às grandes casas da Irlanda, cujos infortúnios ficam registrados nos gritos lamuriantes ou nas risadas demoníacas do espírito.
    Existem vários relatos corroborando essas Lendas, mas talvez o mais impressionante ocorreu no século XVII na Irlanda, na residência dos O'Brien. Certa noite, Lady Ann Honora O'Brien foi acordada por numa noite por uma voz suave. Olhou pela janela e viu uma mulher que parecia flutuar bem em frente à vidraça. O corpo do fantasma se perdia na bruma, mas seu rosto, delineado pela Lua, estava claro - pálida, de olhos verdes, linda e uma farta cabeleira ruiva. A aparição gemeu três vezes, suspirou e sumiu.
    Aquela imagem fascinou e amedrontou a jovem Ann, mas pensando que fosse apenas um sonho, dormiu novamente. Na manhã seguinte, Lady Ann encontrou sua família em prantos... seu irmão mais jovem havia morrido durante a noite. Sem saber o que fazer, a jovem contou aos pais sobre a visão que tivera na noite anterior. Aquilo não alertou ninguém, pois os mais velhos sabiam que sempre que um O'Brien morria, uma jovem ruiva que morrera no castelo e fora enterrada no jardim - logo abaixo da janela de Lady Ann - aparecia para um membro da família e chorava pelo parente morto.   
Imagem e texto retirados da Coleção "Mistérios do Desconhecido" da Ed. Abril..
Esse texto é baseado no folclore da região citada.
A Virgem do Poço 


Havia no Japão Feudal do século XVII uma bela jovem de nome Okiko. Essa jovem era serva de um Grande Senhor de Terras e Exércitos, seu nome era Oyama Tessan. Okiko que era de uma família humilde, sofria assédios diários de seu Mestre, mas sempre conseguia se manter longe de seus braços.
Cansado de tantas recusas, Tessan arquitetou um plano sórdido para que Okiko se entregasse à ele. Certo dia, Tessan entregou aos cuidados de Okiko uma sacola com 9 moedas de ouro holandesas -mas dizendo que havia 10 moedas- para que as guardasse por um tempo. Passado alguns dias, Tessan pediu que a jovem devolvesse as "10" moedas.
A donzela, ao constatar que só havia 9 moedas, ficou desesperada e contou as moedas várias vezes para ver se não havia algum engano. Tessan se mostrou furioso com o "sumiço" de uma de suas moedas, mas disse que se ela o aceitasse como marido, o erro seria esquecido. Okiko pensou a respeito e decidiu que seria melhor morrer do que casar com seu Mestre. Tessan furioso com tal repúdio, agarrou a jovem e a jogou no poço de seu propriedade. Okiko morreu na hora.
Depois do ocorrido, todas as noites, o espectro de Okiko aparecia no poço com ar de tristeza, pegava a sacola de moedas e as contava... quando chegava até a nona moeda, o espectro suspirava e desaparecia. Tessan assistia aquela melancólica cena todas as noites, e torturado pelo remorso, pediu ajuda à um amigo para dar um fim àquela maldição.
Na noite seguinte, escondido entre os arbustos perto do poço, o amigo de Tessan esperou a jovem aparecer para dar fim ao sofrimento de sua alma. Quando o fantasma contou as moedas até o 9, o rapaz escondido gritou: ...10!!! O fantasma deu um suspiro de alívio e nunca mais apareceu.
Essa Lenda do século XVIII,  é uma das mais famosas do folclore japonês.
texto retirados da Coleção "Mistérios do Desconhecido" da Ed. Abril.

coca-cola

Coca-Cola

Lendas clássicas referente a logomarca/nome do refrigerante:

A Coca-Cola tem muita mais haver com mensagens subliminares do que as pessoas pensam. James Vicary, um especialista em marketing americano, no ano de 1957. Ele foi o fundador de uma empresa chamada “Subliminal Projection Company”, e em uma conferência ele revelou para a imprensa que teria patenteado uma nova técnica de vendas que ele nomeou como “projecção subliminar”. Essa técnica consistia em usar um taquitoscópio para projectar imagens em uma tela com uma velocidade muito alta, podendo assim exibir imagens entre os quadros de um filme durante uma fracção de segundo.

Em seu experimento, ele inseriu frases durante a exibição de um filme. Então, ele teria medido a diferença percentual na reação dos dois grupos, aquele que esteve presente nas sessões de “projecção subliminar”, e o grupo que não sofreu exposição. As frases escolhidas foram “Drink Coke” (beba coca-cola) e “Eat Popcorn” (coma pipoca), e foram apresentadas em noites alternadas. Segundo os seus resultados, nas noites em que as frases foram projetadas as vendas de pipoca aumentaram em 57,7%, e as vendas de Coca-Cola em 18,1%. A experiência foi relatada na revista Advertising Age (Vol 37, pág. 127, 16 de Setembro de 1957).

Fonte:muitosposts

subliminar

Hello Kitty
Possível pacto:

a) A palavra Hello, em inglês quer dizer olá. A palavra Kitty, é de origem chinesa e quer dizer demônio. Logo, Hello Kitty quer dizer: “olá demônio”.
b) A desenhista da Hello Kitty estava grávida e o médico afirmou que o bebê teria várias deformações. A criança nasceu com tudo perfeito, mas com o passar dos dias foi percebido que seria uma criança muda, por isso em homenagem a sua filha, ela fez a Hello Kitty, sem a boca, mas perfeita, e linda.
c) Outra versão da “estória” acima é que a Hello Kitty não tem boca, devido ao caso da garotinha ter nascido com um câncer na boca.
d) A Hello Kitty é um símbolo da nova era. A nova era é uma seita que vai contra todos os princípios de Deus. Ela busca criar símbolos “bonitinhos” para agradar a todos.
e) Hello Kitty vem da palavra “elohit” que em africano quer dizer demônio.


Fonte:muitosposts
Rei Leão – o desenho do mal
Capa do vídeo do desenho, de uma versão norte-americana
Aqui tem várias imagens nem tão ocultas, mas que não deixam de ter significado subliminar (algumas nem tão subliminar):
1) O rosto de Walt Disney reflete do céu.
2) Os órgãos sexuais do leãozinho também aparecem.
3) Algo como uma mensagem escrita na rocha dizendo que o “Elton John isn’t gay”, que em português significa “Elton John não é gay”. Apesar ele ser um gay assumido, a Disney prega o contrário… Por que será?!. Vale lembrar que Elton John é o autor de muita das músicas da trilha sonora do filme O Rei Leão. Coincidência?!
4) Um besourinho xadrez na rocha. Talvez uma alusão a um dos símbolos satanistas, um besouro. Além do fato que a simbologia do preto e branco da forma como está no besouro nos remete à simbologia do Yin-Yang, isto é, tudo tem dois lados, tudo é relativo (teria algo haver com a mensagem anterior?!).
5) E dois elefantes se procriando.

Capas oficiais da Disney diferentes
Vale lembrar que qualquer capa de vídeo usada aqui provavelmente já terá sido modificada e trocada. A Disney sempre relança seus vídeos, e sempre que faz isso ela altera alguns detalhes das capas. Além disso quando lança em alguns países do mundo, pode fazê-lo com capas diferentes também. Portanto esta é a razão de que você talvez não encontre no mercado fitas com capas usadas aqui. A realidade é que a maioria dos vídeos da Disney tem várias capas oficiais diferentes, dependendo do país e da época.


Fonte:muitosposts

Xuxa

Xuxa tem pacto com mal ?




Essa é uma lenda (verdade ou não? não sei, mas é convincente) onde muitos dizem que a apresentadora de TV XUXA já fez pacto com o diabo… como argumentos para falar isso, não sei se muitos já repararam, mas as vezes quando ela entra na “nave” para ir embora, no programa Xuxa Park, reparem como ela acena com as mãos dando “tchau”… ao invés dela dar tchau com a mãe totalmente aberta, ela dá o tchau, fazendo o 666, que é o número do demônio… (para quem não sabe fazer esse sinal, feche os dedos anelar e dedo do meio e abra o indicador, o dedo menor e o dedão… não dá para explicar escrevendo, mas fazendo isso você revela os número 6 6 6 em suas mãos)… outro fato para comprovar isso a respeito de Xuxa…. em um dos comerciais do Rock In Rio, onde muitos atores, atrizes, etc… dizem “3 minutos de silêncio por um mundo melhor” e todos levantam os dedos anelar, indicador e dedo do meio, fazendo o número 3… reparem como Xuxa indica o “3″… novamente, fazendo o símbolo do demônio.
. outro fato é recente, quando a tal “nave” da xuxa pegou fogo nos estúdios…. precisa dizer alguma coisa?
Bom, sem mais por enquanto…


Fonte:muitosposts
Pesquisadores gravam os gritos dos perdidos

Em meados de 1989 um grupo de geólogos russos encontraram ao escavarem um poço na Sibéria, se depararam com o que talvez seja a porta do inferno. Veja o relato do doutor  Azzacove:

Os sensores de temperatura mostraram um aumento dramático no calor de 2000 graus Fahrenheit. Nós abaixamos um microfone projetado para detectar os sons de movimentos de placas de baixo eixo. Mas em vez de movimentos de placas nós ouvimos voz humana que gritava de dor. No início pensamos que o som estava vindo do nosso próprio equipamento, mas quando fizemos os ajustes nossas más suspeitas foram confirmadas. Os gritos não eram de um único ser humano, eles eram os gritos de milhões de seres humanos…!
Escute os gritos



Fonte:muitosposts
A bebê com as mãos coladas
O fato chamou muito a atenção dos moradores de Itaguaí – RJ, onde supostamente, no Hospital Municipal, São Francisco Xavier, em Itaguaí, uma menina teria nascido com uma anomalia congênita.

Segundo os relatos, a criança teria nascido com as mãos coladas, obrigando a equipe médica a submetê-la a uma cirurgia para a separação dos dois membros. Após operação, contudo, veio a suposta surpresa: uma mensagem nas mãos da criança indicava “Jesus Cristo voltará!”. Ainda de acordo com os depoimentos, horas depois a criança faleceu. Alguns relatos dizem que a escrita estava em hebraico.

Fonte:muitosposts

quarta-feira, 27 de outubro de 2010


A BESTA DO APOCALIPSE 
 
 
 

“Aqui está a sabedoria. Quem tem entendimento calcule o número da besta, pois é número de homem. Ora, esse número é seiscentos e sessenta e seis.” (Apoc. 13:18). Quem sera ela, ou melhor, seria ela?


“A antiga astrologia dividia o céu estrelado em 36 constelações. Estas eram representadas por diferentes amuletos chamados ‘Sigilla Solis’, ou selo do Sol. Esses amuletos eram usados pelos sacerdotes pagãos e continham todos os números de 1 a 36. Por meio dessas figuras eles diziam poder predizer acontecimentos futuros. Tais amuletos eram usualmente feitos de ouro, visto ser o amarelo a cor solar para serem conduzidos eles eram envolvidos em seda amarela, supondo-se que o portador recebia desse modo os benéficos poderes que se criam emanar dessa jóia. Os desenhos tirados de fotografias tomadas em 1910, mostram com efeito amuletos existentes então no Museu Britânico. Eles revelam a veneração que os antigos tinham pelo deus-Sol. De um lado do nº 1 vemos o deus do Sol em pé sobre um leão. Isto indicava a posição do Sol na constelação de Leão durante os dias quentes de agosto. No verso está escrito: ‘Nachiel’. o que significa ‘inteligência do Sol’, e em 36 quadrados estão arranjados os números de 1 a 36 (ver diagrama) de tal modo que qualquer coluna, horizontal ou verticalmente somada, e também as diagonais que se cruzam no quadrado, dão 111. A soma das seis colunas computadas horizontal ou verticalmente é 6 x 111, ou 666.” (O Apocalipse Revelado, págs. 142 e 144).

“‘O Deus Oculto’ de Babilônia”, Saturno, “em caldaico ou aramaico a pronúncia é ‘S-T-U-R’”, é também apresentado como formando o número 666, dando-se naquela linguagem os valores de 200 (S), 60 (T), 400 (U) e 6 (R). Idem, pág. 145.
“A linguagem sagrada dessa igreja tem sido por séculos, mediante decreto, não o grego ou o hebraico, mas o latim. Quando o papa fala ex-cátedra, fala em latim. Até recentemente a missa era dita em latim, unicamente. A antiga palavra grega para designar a pessoa de ‘fala latina’ é lateinos”. Roy Allan Anderson mostra o número 666 nessa palavra, somando os valores gregos 30 (L), 1 (A), 300 (T), 5 (E), 10 (I), 50 (N), 70 (O) e 200 (S). Idem, pág. 148.
“Quando o ramo italiano da igreja cristã abriu caminho para a supremacia e procurou controlar a igreja universal, ou católica, tornou então a Igreja Católica Romana, ou igreja da Itália. E é significativo que este nome em grego - ITALIKA EKKLESIA - ‘Igreja Italiana’, também dá 666.” I (10), T (300), A (1), L (30), I (10), K (20), A (1), E (5), K (20), K (20), L (30), E (8), S (200), I (10) e A (1) = 666. Idem, pág. 148 e 149.
O mais falado de todos entre os adventistas é o título Vicarius Filii Dei, “...incorporado à Lei Canônica da igreja católica romana: ‘Beatus Petrus in terris vicarius filii Dei videtur esse constitutus’ - Decretum Gratiani, prima pars., dist. 96.” Idem pág. 150.
Em algarismo romano o título soma também 666: V (5) I (1) C (100) A (0) R (0) I (1) U (5. A letra U surgiu do V no latim antigo, tendo o mesmo valor) S (0) F (0) I (1) L (50) I (1) I (1) D (500) e (0) I (1) = 666.
Além desses nomes apresentados por Roy Allan Anderson, Severino Pedro da Silva, teólogo pertencente a grupo religioso bem distinto, apresenta o nome “TEITAN” (300+5+10+300+1+50), nome grego equivalente a Satanás. (Apocalipse Versículo por Versículo, pág. 186).

“Quando o nome de ‘Nero Caesar’ passa para o equivalente hebraico é ‘Nrom Ksr’. Nas línguas primitivas comumente usavam-se letras para a numeração e contas, como era o caso do sistema romano. O V. valia 5; o X, 10; o C, 100 etc. Assim, no hebraico equivalente numérico seria: N igual a 50; R, 200; O, 6, N, 50;; K, 100; S, 60 e R, 200. O total dava 666” (Idem, pág. 187).
Até Adolf Hitler foi enquadrado no número: “No alfabeto inglês, a começar com a letra A valendo 100; com o B valendo 101; o C, 102; e assim por diante, as letras seguintes terão valor certo. Assim, H será 107; I, 108; T, 119; L, 111; E, 104; R, 117. Total (Hitler) dará 666.” (Idem, pág. 187).

BILL GATES. “ O verdadeiro nome do Bill Gates, dono da Microsoft, é William Henry Gates III. As letras do nome, são um código ASCII.(American standard code for information interchange). Para cada uma das letras, há um número, e a soma de todos é 666, que é o numero da besta: B=66, I=73, L=76, L=76, G=71, A=65, T=84, E=69, S=83, I=1, I=1 ,I=1.” (Reinaldo Ferraz, O Apocalipse, pág. da Internet).

Além desses nomes, vale a pena lembrar que ELLEN GOULD WHITE, a profetiza adventista que tanto publicou o nome do papa como sendo a verdadeira besta do Apocalipse, também soma o número 666. Os dois LL do primeiro nome, em romano, somam 100; do segundo nome, o U, como acima explicado em relação ao título papal, vale 5, o L, 50 e o D, 500; o W (que é U duplo ou V duplo) vale 10 (5+5) e o I, 1, totalizando 666.
Veja o gráfico:
 


 
O NOME MAIS PROVÁVEL
Diante de tantas bestas, cabe lembrar que, se João estava escrevendo no período da grande tribulação, (Mateus, 24: 15, 21; Daniel, 12: 1), em que, segundo os cristãos primitivos, Jerusalém estava sendo pisada pelos gentios (Lucas, 21: 20, 24; Daniel, 12: 11; Apocalipse, 11: 2), considerando-se que, embora não haja registro da época, dizem que Nero iniciou a perseguição aos cristãos por volta do ano 64, levando à destruição de Jerusalém em 70, provavelmente o nome de Nero, hebraico NRON CZR (veja explicação retro) deveria estar passando por sua cabeça.
Como a palavra grega lateinos” (pessoa de língua latina), somando os valores gregos 30 (L), 1 (A), 300 (T), 5 (E), 10 (I), 50 (N), 70 (O) e 200 (S), forma o número 666, parece ainda mais adequado que João estivesse referindo-se a esse nome, vez que o império visto como a besta era o de língua latina.

O INÍCIO DO ASSOLAMENTO
Analisando em conjunto vários textos bíblicos, não pode restar dúvida de que a grande tribulação seugndo os primeiros cristãos foi o cerco e destruição de Jerusalém.
Veja, na associação dos textos, como situar no tempo o assolador e a grande tribulação de que falou o profeta Daniel.
"Quando, pois, virdes o abominável da desolação de que falou o profeta Daniel no lugar santo (quem lê entenda)" (Mateus, 24: 15). "Quando, pois virdes Jerusalém sitiada de exércitos, sabei que está próxima a sua devastação" (Lucas, 21: 20). "Porque nesse tempo haverá grande tribulação, como desde o princípio do mundo até agora não tem havido, e nem haverá jamais" (Mateus, 24: 21). “Haverá um tempo de angústia, tal qual nunca houve, desde que houve nação até aquele tempo” (Daniel 12: 1). "Depois do tempo em que o costumado sacrifício for tirado, e posta a abominação desoladora, haverá ainda mil duzentos e noventa dias." (Daniel 12: 11). "E, até que os tempos dos gentios se completem, Jerusalém será pisada por eles" (Lucas, 21: 20). "Estes por quarenta e dois meses calcarão aos pés a cidade santa." (Apocalipse, 11: 2).
A tirada do costumado sacrifício, na visão cristã, se fez pelo sacrifício de Jesus. Se a grande tribulação seria de três anos e meio ou quarenta e dois meses (Daniel, 7: 25; Apocalipse, 13: 5; 11: 2), e haveria mil e duzentos e noventa dias depois que o costumado sacrifício fosse tirado (Dan. 12:ll), contando cada ano como um dia, só se poderia admitir que a grande tribulação começasse trinta anos após a morte de Jesus, período aproximado entre a data dada como a da crucifixão e o início do cerco a Jerusalém. Os gentios (povos não judeus) pisaram Jerusalém por um período muito maior do que mil e duzentos e sessenta anos; mas que o que estava escrito naqueles dias era referente à destruição do ano 70, não há como negar. Se Jesus não voltou após os mil e duzentos e noventa dias, transferir o cumprimento da profecia para outro tempo não vai resolver o problema para sempre.

QUEM SERIA A BESTA?
BILL GATES? Quais são sete cabeças e quais são os dez chifres de Bill Gates? Alguém dirá que isso se formará no futuro. Entretanto, ainda que fosse isso possível, o obstáculo intransponível seria enquadrá-lo no tempo.

ELLEN GOULD WHITE? O seu nome forma o número 666, parando por aí. Nasceu, cresceu, envelheceu e morreu, sem exercer qualquer poder político, em nada se aproximando do bicho de sete cabeças e de dez chifres.

ADOLF HITLER? Grande e intrigante coincidência numérica e desejo de dominar o mundo. Todavia, nada mais de semelhança com a fera apocalíptica. Não teve o apoio de dez reinos (apoc. 12), nem foi um de uma sucessão de sete chefes políticos (Apoc. 17:ll).

PAPAS? O domínio papal foi longo; massacrava a todos os que se opusessem aos seus dogmas; é dado pelos adventistas como a última das sete formas de governo romano, também como a sétima potência que dominou o mundo; subordinava os reinos que resultaram da desintegração do Império Romano, que, segundo os adventistas foram dez, embora fossem, segundo outras informações, em maior número. Os adventistas apontam os anos de 538 a 1798 como o domínio de “um tempo, dois tempos e metade de um tempo”, “mil duzentos e sessenta dias” ou “quarenta e dois meses”. Contudo, o versículo 11 do capítulo 12 de Daniel aponta “mil duzentos e noventa dias” após ser tirado o “sacrifício contínuo”, que seria a morte de Jesus. Mateus e Lucas relacionam o assolador com o cerco e destruição de Jerusalém, ficando difícil transferirmos o período para datas posteriores.

O SUCESSOR DE JOÃO PAULO II?
“O Papa Leão XIII, teve uma visão na qual satanás desafiava a Deus, dizendo que se o século XX lhe fosse entregue, ele destruiria a igreja e o povo de Deus.
Deus aceitou o desafio, e para contrapor à satanás, constituiu Nossa Senhora e São Miguel Arcanjo.
Imitando a Santíssima Trindade, satanás se organizou em três espíritos impuros: o dragão vermelho (apoc. 12-1), que é o comunismo; a besta semelhante a uma pantera (apoc. 13-1), que é a maçonaria e a besta semelhante a um cordeiro (apoc.13-11), que é a maçonaria infiltrada na igreja, que conseguirá eleger o próximo papa.”
... O mais poderoso instrumento da besta negra será a besta semelhante a um cordeiro (apoc. 13,11), que nada mais é que o sucessor de João Paulo II.
O sucessor de João Paulo II, é aquele a que se refere II Ts 2,3-4: o homem ímpio, o filho da perdição, o adversário, aquele que se levanta contra tudo que se chama Deus, ou que se adora, chegando a sentar-se pessoalmente no templo Santo de Deus, e querendo passar por Deus.
Esse papa infernal, que será levado ao poder pela besta negra (maçonaria), terá um poder como jamais visto na história, a ponto que ninguém possa vender ou comprar, se não tiver a sua marca ou o número do seu nome (apoc.13,17), ou seja, quem não aceitar o seu domínio não receberá uma espécie de cartão de crédito universal, e não poderá comprar coisa alguma em todo mundo. Atualmente, através de cartão de crédito internacional, já se compra em qualquer parte do planeta.” (Página da Internet: Apocalipse.com.br).
Aqui, o próprio “Vicarius Filii Dei” (representante do Filho de Deus, segundo o Catolicismo) sucessor de São Pedro, como pretendem, estaria vendo um de seus sucessores como instrumento bestial, ou uma besta. Como deverá o próximo papa receber as (infalíveis???!!!) palavras um de seus antecessores? Não deverá gostar.
Como vimos no capítulo As Sete Cabeças da Besta (A Arriscada Pretensão de Saber o Futuro), até o próprio João Paulo II já foi interpretado como devendo ser a Besta. O nome Ioannes Paulus Secundo também contém a soma do número 666: I (1) O A N N E S P A U (5) L (50) U (5) S S E C (100) U (5) N D (500) O = 1+5+50+5+100+5+500=666.

IMPÉRIO ROMANO? Aqui podemos encontrar elementos harmônicos com as profecias.  Embora os registros históricos não confirmem a existência de Jesus, afirmam os cristãos que Nero, o instaurador da perseguição, começou aproximadamente trinta anos após a morte de Jesus, coincidindo com a diferença entre os “mil duzentos e noventa dias” de Dan. 12, 11) e os “mil duzentos e sessenta dias” constantes dos outros textos. O seu nome formava o número 666, como acima demonstrado. Se João escrevia próximo do ano 100, estaria sob o domínio do sexto imperador a contar de Nero. O imperador seguinte deveria durar pouco tempo. O oitavo deveria ser a “besta que era, não é e está para vir do abismo” (Apoc. 17: 8) No entanto, parece muito absurdo que João imaginasse que esse imperador completasse o período de perseguição. Se, todavia, considerarmos os sete reis como as sete potência mundiais (Egito, Assíria, Babilônia, Medo-Pérsia, Grécia, Roma e Papado, João realmente estaria vivendo no período do sexto rei, o que parece mais lógico. Até aí, teríamos em detalhes o que imaginava o velho João na Ilha de Patmos.   E, como Roma era a cidade edificada sobre sete montes (Apocalipse, 17: 9) chamada de "urbe septicolis", segundo afirmam alguns estudiosos, não há como negar que ele estivesse se referido a esse império.  "E a mulher que viste é a grande cidade que reina sobre os reis da terra" (versículo 18).   A cidade que reinava nesses dias era Roma.

E recentemente surgiu outra versão do número da besta. Aí ela seria o próprio cristianismo. Se somarmos os números das letras que têm valor de algarismo romano no título “IESVS CRISTVS FILII DEI” (Jesus Cristo Filho de Deus), encontramos o número 666. Também em “SIGNAL DA CRVX” (sinal da cruz).

O nome "Iesvs Cristvs Filii Dei", porém, não é correto. A tradução de Jesus Cristo Filho de Deus é Iesvs Cristvs Filivs Dei. A forma latina FILII significa "do filho". Assim, o nome fica sendo Jesus Cristo do Filho de Deus. "Vicarivs Filii Dei" está correto, porque significa "representa do filho de deus".
O PROBLEMA DO FIM DOS TEMPOS E os fatos subseqüentes? Nesse ponto é que se situa a grande dificuldade profética. Como o cerco e destruição de Jerusalém foi claramente considerado o início do tempo de angústia tal qual nunca houve (Daniel 12:1), grande tribulação “como nunca houve... nem haverá jamais” (Mateus, 24: 15), o fim do tão comentado período deveria ocorrer no Século XIV. Jesus disse, segundo Mateus, que, “logo após a tribulação daqueles dias”, ocorreriam os grandes acidentes astronômicos, escurecimento do Sol e da Lua, a hoje inconcebível queda das estrelas e, em seguida seu aparecimento nas nuvens do céus, com poder e muitas glória. Os adventistas do sétimo dia já encontraram escurecimento do Sol e da Lua e até queda de estrelas, queda esta que não foi mais que a queima de fragmentos do cometa Tempel Tuttle (veja no capítulo As estrelas não caíram sobre a Terra). O retorno do Salvador, por sua vez, tem sido esperado em várias datas e ainda nos nossos dias há quem se aventura a prevê-lo. Há os que ainda aguardam a grande tribulação. Todavia, como estará escrito que aquele período iniciado com o cerco de Jerusalém seriam como nunca houve nem haverá jamais, é um contra-senso aguardar tal tempo de angústia. Creio que veremos passarem todas as datas que estão sendo marcadas como passaram as anteriores. Será que passando estas, ainda surgirão novos marcadores do epílogo da nossa história? (A Arriscada Pretensão de Saber o Futuro, págs. 93-114).
De tudo que foi analisado acima, podemos concluir que o escritor cristão falasse do império romano.  Só esse império tinha o poder na época, tinha a cidade edificada sobre sete montes e que reinava sobre os reis da região, que eles chamavam os reis da Terra.

 

Mensagens subliminares


Disney e seus subliminares satãnicos
(Autor: Pastor Monteiro Junior)
 
Não é de hoje que ouvimos falar de toda a podridão que ronda os estúdios Disney e associados. Não faz muito tempo e as igrejas BATISTAS e organizações ligadas a este segmento cristão, empreenderam uma árdua luta para boicotar todo tipo de produto ou produção realizados pela Disney. Uma reação que já era de se esperar mediante o desagrado de tais evangélicos, como resposta a varias posições que a Disney vem tomando no decorrer dos últimos anos.
Em uma convenção em Dallas, os delegados votaram maciçamente a recomendação que as 40.613 igrejas boicotem os quiosques da Disney, incluindo seus filmes, parques temáticos, lojas e empresas afiliadas, como a rede de televisão ABC".
Esta resposta tão enérgica por parte destes seguimentos evangélicos deve-se ao fato de todo o conglomerado Disney, incluindo estúdios, parques temáticos e empresas que respondem por esta "marca", estarem agora promovendo o homossexualismo, bruxaria, espiritismo e muitas outras formas de conduta desaprovadas perante a Bíblia e a fé cristã.
Não que a Disney em seus primórdios tenha tido uma origem louvável. O que não seria o caso. Mas o que estaria acontecendo creio eu, é que os grupos evangélicos em quase todo o mundo estariam se despertando para enxergar o perigo imenso que Disney representa.
Para explicar melhor este fato, vejamos um exemplo do que estamos falando;
Imagine que uma família cristã decide viajar até um dos parques temáticos da Disney para curtir suas tão esperadas ferias. As crianças estão eufóricas, pois vão ver seus heróis que acompanharam desde que eram muito pequenas! Os pais estão ansiosos para desfrutarem de um ambiente de diversão e descontração familiar, nos vários brinquedos e atrações que só estes parques oferecem! Porem quando lá chegam surpresa!!!
É dia dos Gays e Lésbicas na Disney!!!
Imaginemos agora os adoráveis personagens que nos acostumamos a assistir, vivendo grandes aventuras e confusões que emocionavam e divertiam a nós e a nossas crianças, agora vivendo um comportamento totalmente homossexual.
É exatamente isso que a Disney está promovendo descaradamente. Em 1996, os organizadores dos 'Dias dos Gays e Lésbicas em Walt Disney World' usaram um emblema mostrando o Mickey Mouse e o Pato Donald como dois companheiros 'da gaiola'.Os organizadores do encontro retrataram num desenho animado Mickey e Donald , Minnie e Margarida como amantes homossexuais. A Disney apoiou fortemente este fato. Propagandas e formas de divulgação foram elaboradas, onde Mickey Mouse e Pato Donald convidavam jovens, crianças e adolescentes para conhecerem o empolgante e novo mundo do homossexualismo.
A Disney também anuncia em publicações voltadas para o público homossexual como a revista 'Out' e ajuda a subscrever fundos para o Grupo de Trabalho Nacional dos Homossexuais e Lésbicas. O presidente Michael Eisner pertence à diretoria de 'Hollywood Apóia', um grupo que conduz sessões de lavagem cerebral nas empresas sobre 'sensibilidade à sodomia'.
Os estúdios Disney tem produzido muitos filmes que apóiam o homossexualismo, satanismo e outras condutas reprováveis. Se fossemos levantar evidencias a respeito dos produtos Disney, que os desqualificassem de entrarem em nossos lares, tenho certeza de que não precisaríamos ir muito longe para tal. Porem nosso interesse aqui é apenas mostrar o grau de nocividade contido nos desenhos animados da Disney.
Mesmo assim é importante lembrarmos neste artigo que Disney não produz somente desenhos. Sua área de ação vai desde seriados de TV, musicais, documentários, filmes e se estende ainda mais.

O Chupa Cabra

Chupa-cabra 





 Definição:  uma criatura creditado com sugando o sangue de cabras e outros animais.
 Etimologia: Do chupra palavras espanholas (chupar) e cabra (de cabra)Enquanto zoologia cripto-se um aspecto interessante da pesquisa paranormal, rumores de esses animais temíveis muitas vezes pode levar ao pânico e comportamento irracional como visto nos contos do Chupacabra.Embora o chupa-cabra tenha existido na América Central, América do Sul, Porto Rico e lendas ao longo da história, a cobertura da mídia antes de a criatura-vampiro, como veio de Porto Rico, em 1995. De lá para cá, o chupa-cabra tenha sido creditado com a matança de coelhos, pássaros, cavalos, bovinos e veados, bem como goats.3Relatos de testemunhas oculares dos ataques Chupacabra descrever uma criatura com garras que fica ereto em cerca de cinco metros de altura, com ambas as presas da mandíbula superior e inferior. Alguns relatos dão o Chupacabra a habilidade de voar, enquanto outros atribuem sua "fuga" de poderosas patas traseiras que permitem que a criatura pular sobre pequenos edifícios, árvores, muros e arbustos. populares teorias especulam que a criatura é um vampiro, um ser extraterrestre, ou um híbrido de várias espécies animais diferentes, nascido de uma espécie de engenharia genética.Chupacabra terror se espalhou para os EUA durante a década de 1990, quando os agricultores e pecuaristas relatados ataques Chupacabra da pecuária em todo o sul do sul da Califórnia para a Flórida. Infelizmente, estas "ameaças" do pânico criado e causou alguns proprietários de gado a declarar "temporada de caça" na vida selvagem, como os leões de montanha. No sul da Califórnia, as patrulhas policiais extras foram destacados para proteger a área contra o chupa-cabra.Embora os agricultores e moradores relatório que o chupa-cabra é um réptil de aparência, em agosto de 2000, um agricultor da Nicarágua, Jorge Luis Talavera, atirou e matou um Chupacabra. No entanto, uma análise oficial concluído em Setembro de 2000, revelou que a criatura era apenas um cão, embora Talavera acusam as autoridades de comutação carcasses.3Em 2007, biólogos na Universidade Estatal do Texas informaram que testes de DNA revelaram que a "criatura" foi realmente uma coyote.1, 2 Embora as amostras de pele foram tomadas para tentar determinar por que o animal era calvo, um especialista em coiotes na Universidade da Califórnia- Davis comentou que uma foto do animal parecia que a criatura era um coiote com mange1, uma doença comum a ambos os cães domésticos e canídeos selvagens.


terça-feira, 26 de outubro de 2010

Lendas Urbanas

La Llorona
La Llorona é “a chorona”, e esta é uma assombração multinacional. Do México até o Chile, a Llorona fica perto de corpos de água (que podem ir de rios ao tanque em seu quintal) e geme por suas crianças perdidas. Ela pode estar lá só para assustar você, ou se você estiver na Colômbia, ela pode querer que você segure seu bebê por apenas um segundo, já que ela está muito cansada, e então você estará condenada a ser La Llorona até que alguém tome o peso de seus braços. As histórias por trás do desaparecimento de seus filhos variam de um país para o outro, mas a maioria delas tem alguns elementos em comum. Mulheres que se casaram com homens bem mais ricos do que elas eram, foram enganadas ou abandonadas, e decidiram descontar sua fúria em suas crianças, afogando-as, para depois arrepender-se de seu ato. Outras versões trazem uma jovem namoradeira que deixa seu bebê em uma pedra de rio, onde ela pensa que ele estará a salvo enquanto ela vai dançar, mas então o rio sobe e leva a criança embora, e então a mulher fica próxima a rios, perguntando a todos se eles viram seus filhos.



Leia mais em Muitosposts
 http://muitosposts.blogspot.com/2010/09/lendas-urbanas-latinos-americanas.html#ixzz13VuchCzR

Lendas Urbanas

                                                                    Cão do Demônio

   Os Cadejos, cães demoníacos apareceriam à noite acompanhados por um som de correntes sendo arrastadas, embora nenhuma corrente seja visível. Do tamanho de um bezerro pequeno, este cão teria o pêlo emaranhado, dentes gigantescos e olhos, narinas e orelhas incandescentes, que assustariam qualquer coisa em seu caminho, de crianças travessas a homens perdidos e animais de fazenda. Contudo, esta “assombração” é considerada benévola, pois caminharia junto aos homens embriagados para certificar-se de que cheguem em segurança a suas casas, até mesmo protegendo-os de outras criaturas da noite como La Llorona ou ladrões comuns. Na Guatemala, contudo, eles consideram que haja duas versões deste cão: o negro e o branco. O cão branco protegeria qualquer um que acompanhasse. Outra história arrepiante conta como os Cadejos apareceram para um trapaceiro da cidade que estaria hospedado em uma fazenda, e como as pessoas deveriam escutar os avisos de natureza sobrenatural dados por pessoas do campo.



Leia mais em Muitosposts
 http://muitosposts.blogspot.com/2010/09/lendas-urbanas-latinos-americanas.html#ixzz13VsSaDrL